Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Oneweek100people, dia 05


Telhas Marselha

Hoje aprendi a reconhecer ad telhas Marselha. E para não me esquecer desenhei-as até ao infinito.

Rabisco do dia

Por questões de trabalho tive que ir à Quinta dos Plátanos em Sintra. Já não funciona como uma quinta, agora acolhe a segurança social. Mas o local é lindíssimo e foi mesmo a correr que fiz o rabisco e apanhei a folha de plátano que depois, já em casa, estampei no desenho em jeito de justificação, dado os plátanos não figurarem no dito. Mas há lá imensos, enooOrmes, lindíssimos, a acompanhar outras árvores majestosas num jardim maravilhoso e exuberante que, de certeza, teve mais cuidados noutros tempos.

Reflexos no lago

Nas minhas caminhadas passo às vezes por um carreiro que circunda a Quinta do Murraçal e nunca me tinha apercebido deste lago. Isto porque as canas eram muito densas e agora estavam afastadas. Lá me apoiei no muro de pedra e rabisquei esta paisagem de que tanto gosto.
Leonor Janeiro

O Bairro da Floresta


O Bairro da Floresta começa junto ao matadouro e sobe pela encosta. As pessoas são mais fechadas a estranhos. Mas com o desenho a pouco e pouco vão ficando mais descontraídas.

Peregrinos

Um dos significados da palavra PEREGRINO é "pessoa que viaja a lugar santo, por devoção ou promessa". Muitos dos que percorrem estes passadiços que se estendem ao longo da costa norte de Portugal, são certamente peregrinos nessa acepção da palavra. Mas, muitos outros, são peregrinos em si próprios, à procura de algum  desconhecido lugar interior. Outros andarão em busca  de experiências relacionais gratificantes, outros procurarão apenas sítios diferentes, bonitos, contacto com a natureza...
Uma coisa os une : a VIAGEM. E isso basta!



O Matadouro Municipal

O Matadouro Municipal de Torres Vedras vai sofrer uma intervenção profunda para ser transformado num centro de artes e criatividade ligado ao Carnaval. É o início de um projeto mais alargado que tencinoa dar vida nova a esta zona da cidade.

Sketch Tour Portugal - Açores #10

Figura importante dos descobrimentos portugueses, Vasco da Gama abriu um mar de oportunidades comerciais ao descobrir o caminho marítimo para a Índia.
O navegador escalou a cidade numa das suas viagens acabando por sepultar em Angra, no Convento de São Francisco, o seu irmão Paulo da Gama.
 

O Algar do Carvão compreendido na Caldeira Guilherme Moniz, um antigo vulcão adormecido, neste Algar . Descemos até cerca de 100 metros de profundidade e observamos estalactites únicas no mundo pelas suas características de silicatos, e uma lagoa subterrânea, de águas cristalinas.
Depois fomos desenhar junto ao mar...

(Cont.)

(Caneta caligráfica, lápis de cor, carimbo, grafite e aguarela)                                                        «in situ»


A Loja


A loja é mercearia e café. Tem sido o nosso posto de comando. Numa pequena aldeia como esta( por estar isolado da cidade pela encosta quase que se perdeu no tempo) é aqui que tudo acontece. Conhecem-se pessoas, conversa-se e fazem-se amigos.

O carro do Sr. Bruno


Temos sido muito bem acolhidos pelas pessoas da Encosta de São Vicente que nos tratam como vizinhos e amigos. Este desenho foi feito à porta da "Loja" entre uma cerveja e dois dedos de conversa.

Baleal

Depois de uma noite mal dormida, ficou este registo de parte do Baleal, com alguma chuva e dentro do carro. Considero que o local precisava de um caderno maior e panorâmico, mas foi o que levei, fica para a próxima, quando lá voltar.


quarta-feira, 19 de julho de 2017

A Lamy Joy com ponta caligráfica no 767


Igreja da Senhora da Saúde

Para adir à colecção, desta feita da Igreja da Senhora da Saúde no Martim Moniz.
Espero que gostem:


12º Enc. Oeste Sketchers - Batalha do Vimeiro

No passado domingo, lá fomos nós para a Guerra - correr com os franceses
 
O local de encontro foi a igreja. aos poucos lá foram chegando os sketchers todos. Alguns vinham vestidos à época, como a Ana Ramos, que apanhei aqui já no final do desenho.
 
 
Lá em baixo o frenesim aumenta. A guerra está para começar, com direito a "relato". E que guerra. Os canhões disparados ecoaram pelas ruas do Vimeiro, assustando todos os presentes. Crianças começam a chorar e Gritos de guerra que nos fazem imaginar o caos que terá sido. O medo que as pessoas tiveram. Os danos materiais e imateriais. O sangue derramado. As vidas perdidas. Ingleses e portugueses correm com os franceses. Quem me conhece, sabe que não sou muito dado a recriações históricas, mas tenho de confessar que esta surpreendeu-me pela positiva.
 
 
Fazendo-nos lembrar a Guerra de Raul Solnado, depois da batalha, fomos todos almoçar, ingleses, portugueses e até franceses. Intervalo é intervalo e toda a gente tem direito a comer. O desenho que se segue, foi feito enquanto esperávamos pelo almoço, assistindo ao convívio dos figurantes, que correm o país integrando recriações históricas. Fazem-me lembrar uns maluquinhos que por aí andam com caderno debaixo do braço.
 
Depois do Almoço, deslocámo-nos até ao centro interpretativo, onde havia feira, com comida, música e muitas actividades. Depois do Pedro Loureiro comprar um caderno XXL, que mal cabe na mochila, lá fomos à procura de poiso numa esplanada com vista para o campo de batalha, que quase não era desenhado, já que nos dedicámos aos figurantes. Até eu arrisquei desenhar pessoas. Sim desenhei pessoas, pelo menos tentei. A personagem abaixo é o Salvador, um verdadeiro artista local, que desenhou e pintou todos os azulejos do Centro Interpretativo. Enquanto ia mostrando as suas obras no telemóvel, arrisquei.

 

 
No fim, antes de ir embora, o campo de batalha.
 
 
Parabéns Pedro, Ana e Bruno, pela excelente organização. Até breve
 
 
 
 
 

Pessoas, dia 04

#oneweek100people2017

Caderno XS - Actualização

Tão pequeno que nem incomoda no bolso da frente de umas calças de ganga. Está mesmo sempre "à mão de semear"...

   Tão discreto que ninguém o viu no Curtas, de Vila do Conde
"...A morte, não é mais do que uma predisposição para a horizontalidade, disse-me à queima-roupa..." Uma frase que sei de cor do Adolfo Luxúria Canibal, in fazer de Morto.

E lá fomos à guerra!

O 12º Encontro Oeste Sketchers foi fantástico. Pelo meio dos estouros dos canhões, não tivemos mãos a medir com tanto que havia para desenhar e com malta tão "fixe"!

Mais desenhos aqui.


Museu Bordalo Pinheiro

Hoje às 18h30 no Museu Bordalo Pinheiro em Lisboa haverá a abertura da exposição "Lisboa de Bordalo. Desenhar por aí" onde nós, os USkP, fomos desafiados a desenhar os locais onde Bordalo situou algumas das vezes os seus mordazes desenhos. Apareçam!


Vila Real

Em casa de amigos avisto a Serra do Marão e a Serra do Alvão
Esferográfica : Caneta de Feltro