Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Sketch MOVE 2017

Hoje foi dia de acompanhar os alunos da escola na Mostra de Ofertas Vocacionais e de Emprego – MOVE 2017. Nos intervalos lá se foram fazendo alguns registos das actividades a decorrer no palco


 


Fróia

Praia Fluvial de Fróia, ALDEIAS DE XISTO.
Um desenho já com anos mas acho que ainda não tinha saído do caderno.

São Pedro | Ponta Delgada


(Caneta caligráfica, marcador, carimbo e grafite)                                                                             «in situ»

Ervas espontâneas na cidade



Viana do Castelo - parte 1



Muito obrigado aos Urban Sketchers Portugal Norte e ao Marcelo de Deus em especial a quem agradeço o convite para fazer a comunicação sobre diários gráficos e por nos ter proporcionado este encontro fantástico. Foi um prazer muito grande ter participado e ter partilhado convosco esta experiência.
Viana do Castelo, Portugal, 27.05.2017
avista.naocoisas.com

Açores uma viagem de sonho V

No quinto dia, fomos em direcção de Lagoa das Furnas, onde também vimos as fumarolas, em Furnas, no restaurante Tony's, comemos o tradicional cozido das furnas. Depois fomos às Caldeiras, ao magnífico Parque da Terra Nostra, Povoação,Faial da Terra, Água Retorta, Ponta da Madrugada, Ponta do Arnel, Nordeste, Achada, Gorreana, onde lanchámos, Ribeira Grande, e regresso a Ponta Delgada.



Vista da mesa de trabalho


Escadinhas de S. Francisco 2

Já depois do exercício e da foto habitual, continuei a desenhar, até porque se instalou ali mesmo uma banda fantástica e as escadas já movimentadas acima do habitual, ganharam uma nova vida.
Voltei à minha linha para controlar o desenho, mas o resto ainda muito influenciado pelo exercício que acabávamos de fazer.


Escadinhas de S. Francisco 1

Finalmente consegui um tempo para publicar os desenhos de fiz no encontro com o João Catarino.
Desenhar sem linhas para me guiar é como tentar andar em linha recta de olhos fechados, num deserto, com a areia a escaldar e cactos, enfim... acho que já entenderam a ideia.
De qualquer forma, a lógica do exercício colocou-me bem fora da minha zona de conforto no que concerne o desenho.
Por outro lado são estes exercícios que me ajudam a melhor definir os contornos da minha forma de desenhar e sobretudo a observar para além do imediato e usual.
Obrigado João Catarino.


Lisboa British Bar




O British Bar, em Lisboa, perto do Cais do Sodré, numa sexta à noite, quando os amigos se encontram para beber um copo ao final da tarde, à maneira dos pubs ingleses, fazendo um ajuntamento de pessoas que conversam de pé no meio da rua, no exterior do bar, e num movimento contínuo de pessoas que entram e saem, cumprimentam amigos e juntam-se a eles a conversar... pedem um copo, e em boa companhia desfrutam um belo final de dia. 
O ambiente era muito agradável. Cheguei com luz e a noite foi-se instalando a tornar luzes e reflexos ainda mais interessantes.
É um lugar onde quero voltar a desenhar. Adorei a dinâmica entre os dois lados do espaço, interior e exterior, em que os vidros de portas e janelas e os seus reflexos dão uma magia especial ao lugar, criando ainda mais movimento no espaço.

Jantar na Baixa


A vista para a Rua da Conceição, da casa do meu amigo Tiago antes de um fantástico jantar com ex-colegas, agora amigos. A história e mais desenhos no meu blog, aqui

Ponta Delgada

As coisas nem sempre como queremos...

(Caneta caligráfica, marcador e carimbo)                                                                                                             «in situ»

Ervas espontâneas

Fui até um descampado perto de minha casa e encontrei estas para desenhar.
Localidade: Lisboa







terça-feira, 30 de maio de 2017

Ervas espontâneas

Publicado a pedido da Fátima Santos que está temporariamente sem acesso ao blogger.

À espera

... na Escola Padre Alberto Neto.

«F»

«F» de... folha
«F» de... filho
«F» de... fábula

(Caneta caligráfica, marcador, carimbo e grafite)                                                         mais aqui: «in situ»


.

Gattamelata e Basilica del Santo
Padova

dal breviario Mediterraneo

Açores uma viagem de sonho IV

No quarto dia, tínhamos combinado almoçar em Ponta Delgada, com a Alexandra Baptista, e por isso de manhã fomos conhecer o ARQUIPÉLAGO Centro de Arte Moderna, que tinha umas exposições muito giras, e à saída não pude deixar de desenhar a vista. De tarde fomos desenhar com a Alexandra Baptista, na zona do Porto e Forte de São Brás.



CIPJTV


Centro de Interpretação da Presença Judaica em Torres Vedras, frente à entrada do Castelo.
Contém uma exposição bastante completa na qual gostei muito de colaborar, não só pelas ilustrações e plantas desenvolvidas como por todo um trabalho invisível com a equipa de investigadores do Museu Leonel Trindade, Isabel Luna e Carlos Cunha.
As ilustrações resultaram da conjugação de esboços de percepção no local com alterações em vegetal e digital.
É um local privilegiado e este desenho é apenas o primeiro desenho...

Ervas espontáneas na cidade, Alfama, Lisboa

Durante um passeio pelos arredores da Feira de Ladra encontre estas ervas ideais para participar no desafio! é increible como podem crescer em qualquer parte! saludos!


aprovechando el almorço para practicar!

Estive a passear pela Feira de Ladra, fazia muito calor, asi que uma parada para uma cerveja e comer algo tem sido obrigatória para retomar forças! um pequeno detalhe decorativo deste espaço chamo minha atençao e tive que o desenhar! espero que gostem

“Vamos desenhar com... Teresa Ruivo ” - Carmo - 13 de Maio 2017

Sei que venho atrasada a colocar os desenhos mas ainda chegam a tempo. Tenho tido uns dias complicados.

Desta vez o desafio era desenhar pessoas, algo que não estou muito à vontade e que quero praticar nos próximos tempos. Estes foram os desenhos que consegui fazer no encontro.
Vou treinar mais, Teresa. Prometo!! :-)





Desenhos de fim e início de semana




Mais desenhos aqui e aqui.

VAMOS DESENHAR COM... MÓNIA ABREU

No ciclo de oficinas “Vamos desenhar com...” a decorrer durante este ano no Museu do Carmo, chegou  agora a vez da Mónia Abreu nos vir  falar do seu percurso. É no sábado, dia 3 de Junho, pelas 15h. Promete!



António Jorge Gonçalves na CAVS

 É um artista plástico multifacetado onde o desenho, sob várias formas, está sempre presente. Vai estar no sábado, dia 3 de Junho, pelas 10h30 na casa Atelier Vieira da Silva em Lisboa.Apareçam!


Largo do Carmo


segunda-feira, 29 de maio de 2017

Ervas espontâneas, Cemitério dos Prazeres


Batalha de Ourique

Teoricamente a Batalha de Ourique foi em S Pedro de Cabeças, onde há uma ermida encostada a um talefe... ou será um talefe encostado a uma ermida?
Mas o obelisco comemorativo está em Castro Verde, mesmo em frente à Câmara... ou será que a Câmara lhe fica por trás?
Por outro lado dizem que a Batalha de Ourique não chegou a combater-se, que foi um "arranjo" político igual aos que se cozinham agora... ou será que os arranjos políticos de agora são diferentes?
Mistérios...

Encontros rápidos de diários gráficos_Bordalo no jardim

No domingo passado, dia 21Mai17 foi agendado um encontro entre os USKP no Museu Bordalo Pinheiro,com a presença do Ron Sketcherman..(de HONG  KONG).
Estive presente   Após registos no Museu, (Figs. 1 e 2 ) deslocamos  ao jardim do Campo Grande, com a finalidade de completarmos os desenhos naquele espaço aberto. Como nota final, foi-nos  sugerido incorporar o registo das peças escolhidas de Bordalo no local do Jardim. A minha sugestão consta da Fig. 3.

Fig.1 Imagens de Bordalo Pinheiro



Fig.2. A talha Manuelina (Faiança).

Fig.3.Esboço final da proposta


Festa do Vizinho




 

 


Desenhos feitos na Festa do Vizinho em Campo de Ourique, Jardim da Parada. Havia muitas actividades e foi uma manhã muito bem passada e divertida. De tarde fui apenas desenhar o senhor que consta do último desenho, infelizmente, tive de me vir embora.

Abençoado Campo Vivo que, pela mão da Rosário, nos tem trazido belíssimos encontros.